Motorola XT300 Spice

motorola-spice-01

Fala, pessoal!!

Sei que estou em débito, pois disse que iria começar a postar uma série de artigos sobre a OCP-JP, mas acontece que essa semana comprei um brinquedinho novo, então acabei dedicando boa parte do tempo a ele.

O brinquedinho novo é um Motorola Spice (ou XT300, como preferirem!), mais um smartphone com Android 2.1 da Motorola.

O Spice é um aparelho fabricado totalmente no Brasil. É um smartphone de baixo custo, mas que não deixa a desejar se comparado a outros um pouco superiores, como o Milestone.

Ao abrir a caixa, encontramos um fone de ouvido, manuais, um cabo de dados USB e um adaptador para carregamento na tomada. Qual não foi a minha surpresa ao perceber que o cabo de dados possui o mesmo plugue do meu Nokia N78!!

O aparelho possui uma tela sensível ao toque bem agradável. Apesar da pouca resolução (240×320 pixels, QVGA), ela é maior do que a do meu antigo Nokia N78, que possui a mesma resolução. A qualidade das cores apresentadas é boa, porém ao baixar alguns aplicativos da Android Market, percebi que alguns pontos da tela acabam sendo cortados, mas nada que impeça a utilização do aplicativo.

Tela do Motorola XT300 Spice

O design também é muito agradável, no formato Slide. Possui cantos arredondados e encaixa perfeitamente na palma da mão. O aparelho possui somente dois botões laterais para controle de volume e um para ligar/desligar/bloquear a tela. Há também um teclado QWERTY que, apesar do tamanho reduzido, é de ótimo uso, até mesmo para alguém que, assim como eu, possui os dedos grandes.

O sistema operacional, como já foi citado, é o Android 2.1 (Eclair). por ser um Motorola, a possibilidade de atualizações “oficiais” para a versão 2.2 são muito remotas. Mas só o fato de ser Android 2.1 já é uma boa coisa, pois a maioria dos aplicativos do Andoid Market são compatíveis com ele.

O aparelho possui 512 MB de memória interna e possibilidade de expansão para até 32 GB através de cartão SD. Confesso que o processador deixou um pouco a desejar, pois, apesar de ter um clock de 528MHz, alguns jogos rodaram com uma certa dificuldade.

Duas coisas me decepcionaram nesse aparelho: o som e a câmera. Ao plugar o fone de ouvidos e colocar o volume no máximo, deu pra perceber claramente que é bem inferior ao do N78. A câmera, de 3.2 Megapixel, não se compara à Carl Zeiss de mesma resolução do Nokia, além de não possuir autofoco.

Com relação a aplicativos, não há do que reclamar. O Android Market hoje conta com mais de 300.000 aplicações, e a tendência é crescer ainda mais, pois, ao contrário da App Store da Apple, qualquer um pode desenvolver para Android. Existem aplicativos para todas as necessidades. E todos eles funcionam sem problemas no Spice. Sem contar que esse aparelho me motivou a aprender a utilizar o SDK disponibilizado pela Google gratuitamente.

O aparelho ainda possui um trackpad na parte traseira, o que permite que se navegue por uma página ou aplicação sem precisar tocar na tela do aparelho.

Parte traseira e trackpad (acima)

O Spice custa em média R$ 700,00, havendo relatos de pessoas que conseguiram por preços até mais baixos em promoções pela internet.

Resumindo: para quem está querendo um smartphone completo, porém sem querer gastar muito, é uma ótima pedida.

Criei um post com as perguntas mais frequentes que surgiram aqui nos comentários. Dêem uma olhada. Se sua dúvida não estiver lá, escreva-a nos comentários! http://www.willcrisis.com/site/2011/05/02/perguntas-frequentes-sobre-o-motorola-spice-xt300/

Sintam-se a vontade para comentar!!